junho 14, 2012

Tássia Camargo detona a Record: “Aquilo é uma ditadura de pastores”


A atriz Tássia Camargo, que foi contratada para atuar em “Vidas Opostas” (2006), detonou a Record em entrevista ao portal IG.
Ela disse que a emissora é uma ditadura de pastores, que o ambiente lá é horrível, e que foi a maior decepção de sua vida.
Minha alegria é minha carreira toda. Mas a minha maior decepção foi a Record. Não foi a novela, nem o autor. Foi achar que a emissora era outro campo de trabalho, que não é. Aquilo é uma ditadura de pastores, uma coisa horrorosa. Só fui para lá porque a Globo não ia me contratar e, nessa época, por coincidência me chamaram. Amei fazer a novela do Marsílio Moraes e o personagem que ele criou. Mas o ambiente era horrível. Foi a primeira vez que lacrei uma porta com Super Bonder. Não passo nem na frente da emissora e não coloco nem no canal para não dar ibope. Foi minha maior decepção. Era impossível trabalhar com a pressão que eles faziam e não sou só eu que acha isso. Mas é que processei e ganhei. E ainda tem calúnia, difamação e danos morais porque o que eles publicaram é mentira. E eu vou provar isso na Justiça, disse ela.

Processo
Tássia Camargo movia um processo contra o canal, pois trabalhou como pessoa jurídica, prática esta adotada pela Record no relacionamento com seus atores. Entretanto, devido ao não recebimento de seus direitos, Tássia decidiu ingressar na Justiça e questionar a existência deste vínculo empregatício que deveria ter com o canal e assim receber suas férias, FGTS, décimo terceiro salário e outros direitos que lhe eram pertinentes.

Brigas
Durante as gravações de “Vidas Opostas”, Tássia se desentendeu com atores e com a equipe técnica, chegando a ponto de abandonar o estúdio. Por esse motivo seu personagem perdeu espaço na trama.

Fonte: TV Foco

0 comentários:

Postar um comentário

Estação da TV !